Objetivo é escolher fontes que possam contribuir para a redução da emissão de gases poluentes - Foto: Divulgação

EPT desenvolve estudo para uso de novas matrizes energéticas em transporte

A Empresa de Transportes Públicos (EPT) apresentou nesta segunda-feira (05/06) ao gabinete do prefeito um estudo sobre aplicação de novas matrizes energéticas no transporte. A finalidade do estudo é a de escolher fontes que possam contribuir para a redução da emissão de gases poluentes e, ao mesmo tempo, propor novas formas de energia sustentável para o município.

Combustíveis como etanol, hidrogênio, híbrido, eletricidade e biodiesel integram a relação de matrizes em análise – um trabalho que inclui rodadas de discussões com empresas especializadas do setor, como BR Distribuidora e Volvo, entre outras. O objetivo é eleger combustíveis com menor grau de poluição e que possam servir em uma malha diversificada, já que a EPT está desenvolvendo um projeto de transporte aquaviário em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

“Atualmente utilizamos 8% de biocombustível, conforme prevê a legislação, e estamos estudando passar a 20% de toda a frota para esse tipo de combustível, bem menos poluente e autossustentável”, afirma o diretor de Planejamento e Tecnologia da EPT, Amílcar Carvalho. “A energia eólica e a fotovoltaica também estão sendo pesquisadas e avaliadas em termos de viabilidade e quanto aos custos de aquisição para 20 anos. A ideia é aplicar na iluminação dos abrigos e da sede da EPT”, completa. “A empresa tem um corpo técnico diversificado, com engenheiros de regulação, analistas de sistema e técnicos de diversas outras áreas. A aplicação dessas pesquisas permite termos uma visão ampliada da demanda e de suas possíveis soluções”, concluiu o presidente da autarquia, Fabiano Filho.